domingo, 16 de novembro de 2014

E A POESIA?

José de Arimatéa dos Santos
Estamos acostumados a pensar que só tem poesia nos livros de poetas como Bilac, Castro Alves, Fernando Pessoa, Clarice Lispector e tantos outros grandes nomes desse gênero literário. A poesia se faz presente em todos os momentos de nossa vida. Basta dar uma olhadinha na janela e vislumbrar uma natureza tão deslumbrante que se descortina no horizonte. Que poesia maravilhosa o nascer do dia e os primeiros raios do sol que nos brindam no calor das manhãs...
E chega à noite quando a maioria dos trabalhadores depois de uma dura labuta, adentram suas casas para descansar e por em dia os acontecimentos familiares, além de deslumbrar uma lua que teima em brilhar perante as luzes artificiais do homem. E mesmo assim o brilho da lua não é ofuscado e nossos passos na noite são filmados por esse satélite dessa nave chamada terra.
A poesia se faz presente nos momentos mais simples de nossas vidas. O encontro familiar e dos amigos, além da fraternidade embutida nessas reuniões nossas de todo dia a fazer a vida valer á pena. Que tanta poesia no simples que tão bem o poeta cuiabano Manoel de Barros nos presenteou. A simplicidade que eleva a alma e nos conduz ao eterno enquanto vivos e sobreviventes nesse planeta em que a violência teima em fazer vítimas, contudo quantos homens e mulheres lutam por um mundo melhor?
E assim prossegue a poesia dos rios em que a água, líquido tão em voga no momento por sua falta em algumas regiões do país, que brilhantemente prossegue em seu destino de promover vida e desenvolvimento. Nisso, é importante um olhar mais cuidadoso no uso desse precioso e caro componente de nossas poesias, ops!, vidas. A ecologia nos obriga cuidar mais e saber explorar de forma racional a água.

E a poesia está aí em todos os cantos e em todos os nossos momentos. Cabe a todos nós promover a paz através da simplicidade que é o amor e a fraternidade, além do respeito pelo nosso próximo e semelhante. E segue a vida numa poesia estonteante de vida em todos os sentidos, sejam humanos e todos os demais seres vivos conjugados aos fenômenos da natureza, através da beleza que é viver. E viver é poesia. Que vivamos a poesia!

Um comentário:

Luz13 disse...

Gostei do blog. Como diz Aline: “O mal que está no mundo, está no homem e a natureza responde como um reflexo”. Vamos cuidar da natureza! https://www.youtube.com/watch?v=-SQ-HK4O4v8&feature=share&list=UUBvY_tI9xN0wVbBqJMxSr6g