sábado, 12 de janeiro de 2013

NA MESMA BATIDA DESSE ANO


José de Arimatéa dos Santos

O ano prossegue e nesses primeiros meses é só para pagar tributos ao governo. Só alguns para refrescar nossas ideias como IPVA, IPTU e aquelas contas das dívidas de final de ano que agora começam a cair. Sem falar em outros compromisos financeiros de todo brasileiro que todos os dias nos acompanham. E fica aquela máxima do Professor Raimundo:
- E o salário...!
Isso é a vida e vale sempre permear o caminho da cidadania que é um pouco surrado, contudo deve estar presente no dia-a-dia nosso nas cobranças aos políticos para resolver as grandes e tão básicas demandas da população em todo em seu conjunto. Cobrar de vereador, prefeito, governador e até da Presidenta da República um maior cuidado com o nosso tão suado e difícil dinheiro que a toda hora cai no tesouso da união, dos estados e municípios.
E nisso que as leis sejam implementadas para acabar de vez com a corrupção que grassa em todos setores da vida pública nacional. Além de reaver todo dinheiro roubado pelos ladrões do erário público é necesário que cumpram as penas impostas pela lei. Passou da hora de se fazer justiça só para alguns. A justiça tem que ser para todos. Para os que cometem crimes hoje e para os que cometeram no passado. Nada de passar a mão.
A desigualdade social deve passar para uma igualdade social. Emprego e salários decentes para que todo brasileiro tenha o direito do trabalho para criar seus filhos dignamente. E nisso passa pelo uso correto do dinheiro público para a melhoria da educação, saúde e segurança. Vamos fazer um Brasil do futebol e também da educação de qualidade e pública. Essa é a luta de todos nós.

Um comentário:

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Arimatéa...
nem vou entrar no mérito do valor gasto ou na quantidade de impostos, mas, se pelo menos, eles fossem investidos naquilo pelo qual foi criado, mas infelizmente,vemos que esse dinheiro escorre pelos ralos da corrupção.Eu creio até que a legislação atual fere os princípios constitucionais do não-confisco, da dignidade da pessoa humana, além de que a legislação tributária é muito confusa, e ainda contraria os objetivos fundamentais, que é o que vc destacou: construir uma sociedade livre, justa e solidária, garantir o desenvolvimento nacional; erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais. Enfim, promover o bem de todos.
Obrigado pelo carinho da visita!Nem se preocupe com a retribuição/retorno.
Belo final de semana!
Abraços
ClicAki Blog(IN)FELIZ