terça-feira, 10 de agosto de 2010

VIVER BEM E DE MANEIRA SIMPLES É POSSÍVEL!


Depois de um dia de trabalho chego em casa pensando só em ligar a televisão para relaxar e passar o tempo. Quem sabe ver um filme. Assim que adentrei em casa mudei todo esse projeto. Pensei: Ah! Vou escutar música. Principalmente grandes músicas e cantores que a um bom tempo não escuto. Veio na cabeça logo de primeira Paulo Diniz e comecei a me deliciar com "Pingos de amor", "Piri piri" e "Um chope pra distrair" entre outras músicas desse grande cantor. Apartir de Paulo Diniz, escutei 14 Bis, Beto Guedes, Waldik Soriano e Maysa.
Geralmente escuto música após o almoço para aquela relaxante e tão necessária cochilada. Muitas das vezes o stress dessa vida tão agitada não deixa o corpo adormecer um pouco por alguns minutos. Mas tudo bem. Só em escutar alguns clássicos ou não da música nacional e internacional já me dão o ânimo para o trabalho da tarde. Esse é um hábito antigo da minha parte. Antes escutava o radinho deitado e bem relaxado com a grande variedade de estilos que o rádio tocava. Além de ficar bem informado com as notícias da hora do almoço.
São nesses momentos que chego a conclusão o quanto a vida é simples e o ser humano é que complica. Mais ainda hoje que as coisas acontecem velozmente e fica cada vez mais difícil acompanhar tudo isso. Parece que estamos numa corrida de Fórmula 1 ou Fórmula Indy. A toda hora correndo para ver se damos conta de tanto trabalho ou compromissos e esquecemos de viver momentos simplórios como o contato com a natureza e o relacionamento ao vivo e a cores com os nossos semelhantes. Só sei que a vida deve ser vivida intensamente. O dia tem 24 horas e se programarmos bem nossas atividades e compromissos dar para encaixar tudo. Trabalhar, escutar nossas músicas prediletas, regar as plantas, cuidar de nossos animais de estimação e conviver com os nossos amigos e familiares. Viver a vida bem e de maneira simples é possível!

Um comentário:

Silmara Rosa disse...

Embora ainda existam aqueles pessimistas que digam que NÃO, a vida vale muito a pena, se vivida em toda a sua simplicidade...
Valeu!